EDITAL No. 02/2022 Preenchimento de vagas de Acadêmico Titular

A Academia Pernambucana de Medicina Veterinária (APMV) lançou chamada
pública com o objetivo de provimento de vaga acadêmica, com a admissão de 07
(sete) interessados para titulá-los como MEMBROS ACADÊMICOS TITULARES da
Academia Pernambucana de Medicina Veterinária. 

As inscrições deverão ser feitas através da entrega da documentação
presencialmente na secretaria do CRMV-PE, através dos Correios (endereço: Rua
Conselheiro Theodoro, 460, Zumbi, Recife – PE, CEP 50711- 030) ou por e-mail
(apmv.pe@gmail.com)

Entre os requisitos para titulação, estão: 

– Ser formado em medicina veterinária por tempo não inferior a 15 (quinze) anos
e residir no Estado de Pernambuco. 
– Ser possuidor de incontestável conceito social; 
– Ter desenvolvido atividade científica, profissional ou docente comprovada por
títulos, trabalhos publicados e documentos, significando contribuição efetiva para
o desenvolvimento da Medicina Veterinária ou de benefício para a comunidade; 
– Inscrever-se mediante proposta de 03 (três) acadêmicos titulares ou através de
requerimento pessoal encaminhado à diretoria, expressando o desejo de integrar
o quadro na cadeira de sua opção. Recomendamos que o requerimento
encaminhado à Comissão de Admissão deve ter no mínimo vinte linhas e no
máximo sessenta, relatando sua motivação, o que pensa e qual o conceito da
Academia (não sendo aceito elogios): 
Apresentar ainda, conforme os Artigos 4o e 5o do estatuto e 7o do regimento; 
– Memorial para análise da Comissão de Admissão acompanhado de documentos
comprobatórios; 
– Ficha de dados pessoais (padronizada) devidamente preenchida; 
– Termo de concordância em ingressar na instituição, e cumprir o estatuto e
regimento interno; 
– Os candidatos deverão explicitar claramente o nome do patrono e o número da
cadeira a que pretendem concorrer. 

Conforme previsto em edital, serão providas as seguintes Cadeiras Acadêmicas
vagas: 

Cadeira Nº 04 – Patrono: Arthur Lopes Pereira 
Cadeira Nº 07 – Patrono: Eloy Hardman Cavalcanti de Albuquerque 
Cadeira Nº 12 - Patrono: Humberto Vernet
Cadeira Nº 16 – Patrono: Ladário de Souza Coentro
Cadeira Nº 19 – Patrono: Roberto Jacques Bezerra da Silva
Cadeira Nº 24 – Patrono: Inaldo da Silva Fraga
Cadeira Nº 29 – Patrono: João Pessoa de Souza

Maiores informações poderão ser prestadas pela acadêmica e membro da Comissão
de Admissão Mabel Hanna Vance Harrop, através dos telefones 32681267 e
99973.5009.


Confira aqui o EDITAL COMPLETO
Confira aqui a FICHA DE DADOS PESSOAIS E ADMISSÃO
Confira aqui a FICHA DE PONTUAÇÃO

 

Notícas: Ano 2022 - junho a dezembro

Nota de pesar:
- Com imenso pesar comunicamos o falecimento da Profa. Dra. Márcia Brayner Paes Barreto  ocorrido do dia 16 de dezembro de 2022, aos 83 anos. Profa. Marcia era Membro Honorária da APMV, desde 2013, e aposentada como docente da UFRPE, onde atuou também como coordenadora do curso de Graduação em Medicina Veterinária e como coordenadora do curso de Pós-graduação Strictu senso, também em Medicina Veterinária. Juntamente com seu esposo, Prof. Silvio Camerino Paes Barreto, participou da criação da Clínica de Bovinos de Garanhuns, em colaboração com a Escola Superior de Hannover.

 - No último dia 25 de novembro,  a APMV comemorou 21 anos de sua Instalação e homenageou o cinquentenário da Turma formada em 1972, na Universidade Federal Rural de Pernambuco. Estiveram presentes vários integrantes da turma, numa confraternização bastante emocionada, Na ocasião, além do diploma de honra ao mérito, os homenageados receberam um exemplar do livro “Cinquentenário turma de Médicos Veterinários ESV-UFRPE: 1972, de autoria do acadêmico, e integrante da turma, Paulo José Elias Foerster.

- No dia 1 de dezembro de 2022, A APMV promoveu a mesa redonda sobre Doenças Emergentes: Origem e modernas biotecnologias para o controle de pandemias, realizada na Sala de Seminários do Departamento de Educação – UFRPE, das 9:00 às 12:00 h, Neste evento, coordenado pelo acadêmico Roberto Soares de Castro,  foram palestrantes Prof. Jean Carlos Ramos Silva –UFRPE,  Prof. José Wilton Pinheiro Junior – UFRPE e Dr. Lindomar José Pena – Pesquisador do Instituto Aggeu Magalhães FIOCRUZ PE. 

- A APMV realizou eleições de Diretoria e do Conselho Fiscal no dia 8 de novembro de 2022, para o biênio 2023-2024. Na ocasião, a atual diretoria foi reconduzida, com a substituição do cargo de Tesoureiro que foi ocupado pela Acadêmica Andreia Paiva Botelho Lapenda de Moura. O Conselho Fiscal também foi reconduzido, tendo a substituição de cargo de um dos suplentes, que passará a ser ocupado pelo Acadêmico Carlos Alberto Vilela Barbosa, no lugar do acadêmico falecido João Pessoa de Souza. 

- O dia do Médico Veterinário foi comemorado pela APMV, com a realização do workshop “A Medicina Veterinária na Segurança Alimentar. Uma questão de Saúde Única”, coordenado pela Profa. Dra. Andrea Paiva B. L. Moura (DMV – UFRPE e APMV), no dia 9 de setembro, no Auditório CEAGRI – UFRPE. O workshop foi moderado pelo Dr. Maviael de Souza Silva – Secretário Geral do MPPE e contou com as seguintes palestrantes: Prof. Dra. Andrea Quirino Stelner (DCP/ UFPE), Dra. Glenda M.L. de Holanda (ADAGRO), Profa. Dra. Maria Betânia Q. Rolim  (UFRPE) e Dra. Vânia L. Santana (MAPA). 

- No dia 6 de setembro de 2022, comemorando a semana do médico veterinário, a APMV realizou solenidade em que foram empossados os novos acadêmicos Glenda Mônica Luna de Holanda e Carlos Alberto Vilela Barbosa, e homenageados os concluintes das turmas de 1970 e 1971, pelo cinquentenário da formatura no curso de Medicina Veterinária da UFRPE. 

- Prêmio Santo Eliseu – Em 2022, a Clínica de Bovinos de Garanhuns/UFRPE foi agraciada com o prêmio. A solenidade, que comemorou os 21 anos de fundação da APMV, ocorreu no dia 15 de junho de 2022 e contou com a presença do Coordenador, Dr. Nivaldo Azevedo Costa, e demais médicos veterinários  que compõe o quadro de profissionais que atuam na Clínica.

Nesta mesma solenidade tomaram posse as acadêmicas Andreia Paiva Botelho Lapenda de Moura e  Maria Madalena Pessoa Guerra, e foram homenageados os acadêmicos Rafael de Souza Guedes Filho e Euclides Feitosa Filho com o título de Acadêmicos Eméritos.



Ano 2022 - maio a junho
Nota de pesar:

Com muito pesar a APMV comunica o falecimento do Médico Veterinário e Acadêmico Rafael de Souza Guedes Filho, ocorrido neste dia 4 de junho de 2022. Dr. Rafael, formou-se na Escola Superior de Veterinária da Universidade Rural de Pernambuco, tendo colado grau em 06 de dezembro de 1958. Atuou como Médico Veterinário da Secretaria de Agricultura, Indústria e Comércio de Pernambuco,
lotado no Departamento de Produção Animal em Barreiros-PE, tendo ocupado diferentes cargos de chefia. Também atuou como docente da Escola Agrotécnica Federal de Barreiros onde desenvolveu atividades de ensino e administrativas. Era Acadêmico Titular Fundador desta Academia, ocupante da cadeira nº 19, e recentemente passou à categoria de Acadêmico Emérito.

Nota de pesar:
A APMV se sente consternada e com profundo pesar informa o falecimento do Médico Veterinário e Acadêmico João Pessoa de Souza, ocorrido no dia 15 de maio de 2022. Também conhecido como João Boiadeiro, ele era um expoente da pecuária nordestina, tendo se formado em 1958 na Escola Superior de Veterinária, atual UFRPE. Atuou como Secretário de Agricultura de Pernambuco, Conselheiro do Conselho Federal de Medicina Veterinária, Superintendente Adjunto da
SUDENE, além de atuar como árbitro de bovinos, equinos, asininos no Brasil e exterior. Foi Acadêmico Titular Fundador desta Academia, ocupando a cadeira de nº. 16.

 

Prêmios do Conselho Federal de Medicina Veterinária
Maria José de Sena
Vencedora do Prêmio Paulo Dacorso Filho - 2019

Nascida no bairro Engenho Cajabussu, na zona rural da cidade do Cabo de Santo Agostinho (PE), Maria José de Sena, ainda menina, sonhava em ser médica-veterinária. “Quando descobri que existia uma profissão que cuidava da saúde dos animais, não pensei duas vezes. Sempre tive uma relação forte com eles, pois nasci na roça. Mas, tive dificuldades em iniciar a carreira, porque meu pai, com todo zelo que tinha por mim, tentou me convencer a não fazer o curso, pois eu era ‘muito magrinha e não teria forças para segurar um boi’. Coisas de pai, tentando proteger os filhos”, conta.

Assim que se formou pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Maria José prestou consultorias em fazendas de gado de leite. Logo após, foi selecionada para um aperfeiçoamento na Escola de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Medicina Veterinária (UFMG). Ao retornar, foi convidada para assumir a disciplina de Inspeção de Leite e Derivados no Departamento de Medicina Veterinária da UFRPE como professora colaboradora. Em seguida, passou em um concurso para professora titular da mesma disciplina, onde permanece até os dias de hoje.

Segundo ela, ser professora da área é, sem dúvida, o que a faz de fato realizada. “Poder contribuir com a formação de médicos-veterinários, e mostrar para eles o verdadeiro sentido da profissão e a sua importância para a sociedade, é algo tão especial que nem consigo descrever”, diz.

Maria José recebeu o prêmio do CFMV de forma muito emocionada, pois acredita que existem muitos profissionais que certamente poderiam ser homenageados nesse momento tão especial, quando o conselho comemora seus 50 anos. “Ser homenageada pelo órgão máximo da minha profissão é uma sensação indescritível. Peço a Deus que me ajude a representar com maestria os meus colegas e minhas colegas de profissão. Depois que recebi a relação dos médicos-veterinários homenageados até hoje, essa responsabilidade só aumentou, já que a expressão maior da Medicina Veterinária do nosso país está representada ali”, ressalta.

Aos 58 anos, Maria José destaca que nos últimos 20 anos não tem tido praticamente horas vagas, trabalhando em média entre 12 a 14 horas por dia, inclusive nos finais de semana. Mas, quando acontece de ter tempo livre, ela procura priorizar a família e programas ligados à natureza. Nos últimos meses, Maria José resolveu investir em algo que sempre gostou: a música, e pode ser encontrada, aos domingos à tarde, batucando na Associação de Tambores de Pernambuco, onde toca alfaia.

Alberto Neves Costa
Comenda Ivo Torturella

Estudar Medicina Veterinária tornou-se a primeira opção para Alberto Costa, nascido em São José da Coroa Grande, no litoral sul de Pernambuco, quando ingressou no Colégio Agrícola João Coimbra, em Barreiros (PE), para obter a formação de Técnico em Agricultura. Na instituição, ele se identificou com a profissão após convivência teórica e prática com a produção animal e tomou a decisão que mudaria a sua vida.

Formado pela Escola Superior de Veterinária da Universidade Federal Rural de Pernambuco, Alberto lembra que a motivação surgiu pela sensibilidade ao lidar com os animais e devido ao incentivo de um professor. “Meu estimado colega e amigo Rafael de Souza Guedes Filho, que lecionava com maestria a Zootecnia. Recebi grandes ensinamentos dele e de alguns bons mestres, desde o meu ingresso no colégio agrícola e, depois, na universidade”, conta.

Após um curto período prestando assistência técnica a produtores de aves e suínos, Alberto ingressou, mediante concurso público, como professor de Zootecnia na mesma escola aonde se formou, e optou por se especializar na área de Suinocultura.

Fez então mestrado em Zootecnia, área de Produção de Suínos, na Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais. Posteriormente, doutorado em Reprodução de Suínos na Universidade Metropolitana de Leeds, na Inglaterra. Já o Pós-Doutorado foi realizado no Colégio de Medicina Veterinária da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos.

Desde o instante em que foi indicado para representar Pernambuco na indicação à Comenda Ivo Torturella, Alberto ressalta que se sentiu muito honrado. Imagine a euforia ao ser comunicado que o Conselho Federal de Medicina Veterinária havia lhe concedido a honra de ser contemplado com a referida comenda num momento histórico em que se celebra o cinquentenário do Sistema CFMV/CRMVs.

“Sinceramente, eu não encontro palavras para descrever a minha grande emoção, em especial pela coincidência do Doutor Ivo Torturella ter sido o paraninfo da turma de médicos-veterinários de 1972 da UFRPE, a minha turma! Agradeço a Deus por esta relevante premiação, que desejo compartilhar com a minha esposa, Penha, e meus filhos, Leonardo e Breno, os quais sempre participaram ativamente das minhas lutas e conquistas profissionais”, ressalta.

Alberto conclui lembrando que, historicamente, o Sistema CFMV/CRMVs têm exercido um papel significativo na normatização das competências e na fiscalização do exercício profissional no âmbito da Medicina Veterinária e da Zootecnia, em todo o território nacional. “No entanto, tendo em vista as políticas públicas vigentes na sociedade brasileira, em especial no tocante à formação em escala, imagino que o grande desafio do Sistema seja assumir um maior protagonismo no campo ético, político e educacional de maneira a assegurar uma melhor qualificação técnico-cientifica e humanizada das atividades inerentes às profissões de médico-veterinário e zootecnista”, afirma.